Esta vontade que me toma a alma,
me arremessa a teus pés,
olhando-te, amorosa que sou
procurando-te nos mínimos detalhes!..

Pelas frestas da janela,
teu vulto vagueia,
em permeio com o meu!
Silhueta linda, que me toma,
me enaltece,
me ama,
me consome,
como labareda,
fogo crepitando
ausência chegando,
nesta vontade extrema de existir!..

De uma vez mais te sentir,
neste baile da vida,
renhida,
calma,
nervosa,
fruto de amor,
alma pura na minha,
com esta vontade,
apenas ...de existir!..

Não ser mais sozinha,
nas noites frias do inverno,
na neve do vale,
nas flores peroladas
no branco coroado,
nesta minha, única,
vontade de te amar
e uma vez mais , uma só:
"Existir"!..

Eda Carneiro da Rocha


CLIQUE PARA RECOMENDAR ESTA PÁGINA!

Midi: ErnestoCortazar-Angelica